terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Web para a Terceira Idade

Karol Ferretti e Fernanda Nunes

Entrevista com o Sr. Heitor Gomes de 54 anos, empresário (mais conhecido como o Poeta das Multidões).

Há quanto tempo possui blog?
Heitor: A mais de três anos, aproximadamente.

Quem te incentivou a criar um blog?

Heitor: Foi por causa do grupo experimental, houve um movimento com o professor Helio Consolaro, que nos incentivou e motivou a criar o blog. Hoje utilizamos o blog para promover e informar sobre as obras do grupo experimental.

Com que freqüência você o atualiza?
Heitor: Atualizo sempre que escrevo textos, geralmente quando considero importante ou que acho que vou transmitir algo bom para o publico.

O que você acha de mais valioso no mundo do blog?

Heitor: Eu acho valioso compartilhar idéias, opiniões, pois existe gosto pra tudo, sem nenhum tipo de discriminação. As pessoas deveriam escrever e publicar seus textos sem vergonha do que outras pessoas vão pensar.

Quais são os pontos positivos e negativos que você vê na rede de relações sócias do orkut?
Heitor: Eu vejo só pontos positivos, pois o orkut é muito importante, principalmente para aquelas pessoas que são tímidas que não tem coragem de se relacionar pessoalmente, e através do orkut, eles podem fazer amigos diferentes e se relacionar de uma forma mais abrangente.

Como é a sua relação com o mundo virtual, que aparentemente é dominado pelos jovens? O que você pensa sobre isso?

Heitor: O orkut é muito legal, acho que os jovens hoje são inteligentíssimos, criativos, e dentro do Grupo Experimental, nós vemos garotos de 15,16 anos que escrevem textos lindíssimos e os mesmos possuem blogs.

Na sua opinião, como a tecnologia pode nos ajudar na vida pessoal e na profissão do jornalista?
Heitor: Talvez pela rapidez nas pesquisas, porque com a tecnologia rapda, você não precisa mais ficar esperando muito. Você acessa e esta na mão, então eu acho muito importante para o desenvolvimento e para o aprendizado.

Confira no vídeo abaixo:
http://www.youtube.com/watch?v=-3C7J-4n6ps

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Wikipédia: confiar ou não?

Informação é simplesmente essencial em nossos dias atuais. A web 2.0 é fonte de informação que nos chega com velocidade rápida e em quantidade ilimitada. Uma fonte de informação livre e gratuita, que conta com a colaboração de conteúdo por milhares e milhares de usuários do mundo inteiro, é a enciclopédia on-line Wikipédia. Cada pessoa que se disponibiliza a colaborar deve respeitar as normas do site. Como é colaborativa, cada voluntário também tem a responsabilidade de fiscalizar os conteúdos enviados. Isso dá confiança e credibilidade.

Criar uma conta é simples, como se inscrever em qualquer outro serviço gratuito on-line. Após essa fase, vem o mais difícil: conseguir criar um verbete na enciclopédia. Ao contrário do que muitos pensam, os verbetes que são enviados passam por uma análise de conteúdo onde as “cabeças” (aqueles que mais colaboram no site ganham destaque e importância no gerenciamento) vão liberar ou restringir a sua colaboração informativa. Importante destacar que é proibido reprodução de textos ou imagens.

Conteúdos exclusivos são mais fáceis de entrar na enciclopédia. Citar um fato como exemplo é a melhor forma de simplificar como funciona a Wikipédia. Suéllen e Taynara formam uma dupla de cantoras do cenário gospel. No entanto, até então não havia conteúdo disponível na página. Criou-se uma conta durante a aula de Jornalismo on-line e novas tecnologias, confirmou-se a autenticidade do usuário e após esse processo enviou-se informações sobre a história das cantoras.

Instantaneamente há a disponibilização do verbete no espaço. No entanto, os administradores analisam o valor enciclopédico do artigo. As informações posteriormente filtradas, se aceitas, devem obedecer aos critérios da plataforma. Se não for concluído, o texto pode ser retirado do ar.

Qualquer pessoa que tenha a conta pode alterar o conteúdo dos textos sem que haja notificação para o responsável que enviou a contribuição primordial. E nesse processo da análise de nossa equipe surge a seguinte dúvida: então, é possível alterar o conteúdo sem que haja análise da comissão para ser validado no site? A resposta é sim.

Outro exemplo que podemos citar é a de que o título de um texto foi modificado e em seguida já estava no ar visto por quem acessasse a página. Ou seja, qualquer pessoa que tenha acesso ao site e que se disponibilize a dedicar atenção à Wikipédia pode alterar os verbetes.

Mas um detalhe muito importante deve ser destacado: esse processo de modificação é instantâneo, mas não se torna válido permanentemente, pois há voluntários que fiscalizam o conteúdo da página. Quanto mais visado o verbete, maior fiscalização enciclopédica por parte dos colaboradores.

Os fóruns apresentados tratam de discussões sobre os assuntos que se encontram disponíveis e possíveis erros que possam existir no site. Mas também é possível encontrar debates que tratam de assuntos atuais. Os usuários podem usar também a ferramenta para denunciar verbetes que carecem de fontes.

É importante deixar claro que a Wikipédia é uma fonte importante de informação muito válida nas pesquisas de nosso dia a dia. Mas precisa de aperfeiçoamento, assim como vários outros serviços que contam com a colaboração dos usuários da web que disponibilizam conteúdo.

Quem utiliza este site como fonte de consulta precisa ser crítico e desperto na consciência de que a página também está suscetível a erros. Por ter a participação de milhares e milhares de pessoas de todo o mundo, tudo o que é enviado à Wikipédia passa por fiscais que tanto colaboram com verbetes válidos quanto vandalizam os conteúdos, mas quando descobertos logo são tirados do ar. Não é à toa que a Wikipédia conquistou grande parte dos internautas do mundo todo que procuram conhecimento de fonte segura.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Imprensa e fotografia

Imprensa e fotografia certamente se casam quando coerentes, e é assim que as pessoas se interessam, elogiam e criticam os veículos de comunicação.

O jornalista que se fizer um repórter fotográfico tem a manhã de fazer esse casamento entre foto e texto, elas tem que ser homogêneas e apresentar características daquilo que está sendo apresentado. Se o assunto é crime, a foto deverá ser de acordo com o crime, pessoas presas, cenas do crime, etc. a foto é seu cartão postal e ela significa o congelamento do momento, ou seja, é questão de momento.

Para falar um pouco sobre esse assunto, convidamos o repórter fotográfico do jornal Folha da Região, Alexandre Souza que está no ramo há 20 anos, que já começa sua entrevista falando de como é importante a imagem dentro dos meios de comunicação “A fotografia é questão de momento, se você não flagrar no momento exato, perde a chance de provar cenas inacreditáveis”.

O repórter começou sua carreira quando tinha apenas 16 anos como entregador de jornal (Jornal Comarca), trabalhou com revelação de fotos, entre outros serviços, sempre relacionados á fotografia e foi crescendo a cada dia. Trabalhou no Jornal da Cidade, Site Agencia Interior, trabalhou como free-lance e Jornal Folha da Região, onde permanece á nove anos.

Souza explicou que dentro dessa profissão não pode haver medo, nojo, desmaios ou qualquer outro tipo de sentimento, se você se destinou pra tal emprego, vá e faça o seu melhor. Ele ainda enfatizou “Minha primeira foto em um acidente grave, fiquei três dias sem comer, depois fui me acostumando a fotografar cenas fortes”. Muitas vezes os profissionais são barrados e expulsos dos locais, para que eles possam fazer seu trabalho, mas esquecem que fotografia também é um trabalho. O conselho é não se retirar do local e procurar por um lugar de grande amplitude e tirar as fotos.

Ressaltou também que para se atingir a perfeição é preciso treino, ou seja, fotos e fotos, erros atrás de erros, para que certo momento você saiba quando tirar, onde tirar e de que maneira tirar as fotos.
A imagem acaba se tornando uma linguagem, quanto mais se vê, mais se acredita e muitas vezes o leitor se prende ao texto pela imagem e não pelo conteúdo, pois as imagens impactam o leitor, chamando a atenção para depois descobrir o que se trata.
E volta ao velho ditado: A imagem vale mais do que mil palavras!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Liberdade restrita na era 3G

Vivemos um mundo democrático, pelo menos é o que pensamos, e baseado nisso é que escrevo minha critica.

Ao falar de jornalismo online, um assunto que vem sendo abordado cada vez mais pela sociedade, é possível perceber o avanço da tecnologia e o poder que ela nos concede em alguns termos. Minhas palavras resumirá o que penso em relação aos fatos que ocorrem dentro desse jornalismo online(2.0).

Como estudante de jornalismo tenho um blog que atualizo a medida em que me sobra tempo, eu gostaria de postar em maior quantidade e com mais freqüência, mas o tempo corrido entre trabalho e estudos não me permite. Como dona desse blog tenho o poder de postar sobre quantos assuntos eu quiser, opinar sobres os acontecimentos, pessoas e estabelecimentos; é claro que há momentos em que sou a futura jornalista e há momentos que sou uma usuária da internet, então escrevo de acordo com o assunto.

Recentemente li uma história bastante intrigante sobre um blogueiro que publicou um critica a um bar de São Paulo, mencionando sobre a qualidade das bebidas oferecidas ali. O Bar São Bento, localizado no bairro Vila Madalena, deixou um comentário dizendo que “estariam tomando providencias em relação a critica postada”, essa história causou polemica na internet, o bloqueiro recebeu uma notificação extrajudicial do Bar para que removesse a critica. O jovem na verdade freqüenta os bares de São Paulo, afim de levar ao publico dele, informações e sugestões das noites paulistana e para não criar mais conflito acabou removendo sua critica. Seria mais viável uma mudança na escrita da postagem do que ter retirado, mas cada cabeça sua sentença. Leia um trecho do post:

Depois da Faixa de Gaza e do Acre, este é o pior lugar do mundo para você ir com os amigos. Caro, petiscos sem graça e, principalmente, garçons ultra-power-mega chatos: você toma dois dedos do seu chopp, quente e azedo que nem xoxota nos tempos dos vikings, eles já colocam outro na mesa. E se você recusa, eles ainda ficam putos. Só tulipadas diárias no rabo para justificar tamanha simpatia no atendimento.http://resenhaem6.blogspot.com/

Penso não só como estudante de jornalismo, mas como uma pessoa que posto textos e criticas sobre assuntos de meu interesse, que foi um exagero da parte do dono do estabelecimento, pois em um blog as pessoas podem se expressar sobre tudo o que quiser.

Mas convivemos com pessoas que ainda não aprenderam a raciocinar e elaborar suas frases , e creio que seja isso que o que aconteceu ali, não souberam avaliar o que seria escrito e acabaram julgando e denegrindo a imagem do estabelecimento.

Atualmente eu penso em abrir um bar “Texa´s Bar” e me incomodaria muito ler em revistas, jornais, blog, twitter ou mesmo ouvir de alguém que meu Bar é ruim, e não tem indicação de ninguém. Caso acontecesse eu deixaria um aviso, “Peço que reitre seu comentário, pois a sua opinião não é a única que conta. Obrigado por vir ao meu estabelecimento. PS: CASO não retire sua critica, tomarei providencias judiciais.”

Caros leitores, o blog nos fornece o poder de publicar tudo aquilo que quisermos, mas devemos lembrar que temos responsabilidades e sofremos as conseqüências de tudo o que fizermos. Leia atentamente, reescreva e acima de tudo, cuidado com as palavras chulas.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Torpedos despertam curiosidade de jornalistas


A nona Secomt (Semana de Comunicação Toledo) contou com uma surpresa para a imprensa regional. Uma das ferramentas de divulgação do evento foi o envio de SMS (torpedos) para os jornalistas da região de Araçatuba, uma forma nova e diferente de comunicação adaptada para surtir um efeito diferenciado no público alvo.

A ideia surgiu durante a apresentação de um trabalho da turma do terceiro ano de Jornalismo na disciplina de Assessoria de Imprensa, quando um dos grupos enviou um torpedo para os demais alunos da turma informando sobre o trabalho, mas sem dar mais detalhe, com o intuito de aguçar a curiosidade dos colegas.

As tarefas foram dividas durante uma reunião da comissão organizadora do evento e as alunas Angélica Neri e Bárbara Franchesca ficaram responsáveis pela divulgação. As acadêmicas buscaram os contatos dos profissionais do meio jornalístico de Araçatuba e região e se propuseram a enviar os torpedos anonimamente e no mesmo horário durante quatro dias consecutivos, com o objetivo despertar as qualidades existentes em profissionais da mídia, como a curiosidade e o interesse.

Os torpedos continham informações superficiais sobre a realização de um evento direcionado aos jornalistas, mas não explicavam detalhadamente do que se tratava. Angélica e Bárbara garantem que o resultado foi positivo, já que obtiveram retorno assim que as mensagens foram enviadas, como telefonemas de pessoas que receberam o aviso querendo saber mais informações.

Segundo Clemerson Mendes, um do “contemplados” com os torpedos, a ideia surtiu mais efeito até mesmo que o e-mail de divulgação, porque algumas pessoas têm receio de verificar e-mails de remetentes desconhecidos, já uma mensagem de celular é impossível não ser notada.

O uso de novas maneiras de divulgação vem se difundindo cada vez mais, e a instituição, que vem se atualizando dia após dia, acompanha a tendência da tecnologia ao se utilizar desses meios, o que garante também uma interação maior com os alunos.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Controle Absoluto- (Eagle Eye) 2008


Uma ligação, um enigma!
Em Controle Absoluto, filme dirigido por D.J. Caruso,dois personagens totalmente sem ligações de parentesco ou de amizade se vêm atraídos por telefonemas estranhos que os mandam fazer estratégias que nunca pensaram em fazer antes, e como ponto forte, se aproveitam do ponto fraco de ambos em questão.

Acontece que a voz aparentemente feminina é uma maquina (estilo uma câmera em tamanho gigantesco), e essa maquina comanda os EUA de ponta a ponta, cada lugar da cidade tem um câmera digital que os monitora 24h.Jerry Shaw e Rachek Holloman, os personagens principais obedecem as ordens dos telefonemas e lutam por sua sobrevivência; a intenção era matar o presidente, senador, todas as autoridades importantes dos EUA, mas os mocinhos inocentes conseguem destruir a maquina e evitar que o cristal explodisse, fazendo com que o plano falhasse.

Mas outro lado importante do filme que muitos não vêm é a questão do avanço da tecnologia, de como ela pode ajudar e ao mesmo tempo nos arrasar.

Já perceberam como o mundo está envolvido pela tecnologia? Não vivemos mais sem os celulares porque nos possibilita acesso mais rápido as pessoas quando não estamos em casa, a internet para pesquisar e criar novas amizades, uma vez que as oportunidades e a quantidade de sites de relacionamento se multiplicam. Hoje não é necessário que apresente documentos de comprovação pessoal e muito menos perder tempo informando pelo telefone, basta o nome completo e pronto, obtemos uma ficha completa de dados.

O filme tenta mostrar o quanto a tecnologia nos beneficia e nos reprime, pois enquanto eles tentavam salvar o pais de terroristas com equipamentos de ultima geração, acabaram criando um monstrinho, que a cada pessoa computada, era tido como inimigo.

Parem e reflitam, até que ponto vamos chegar?

Galera, fica a dica do filme, espero que gostem.
Beijão

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Psicologia Politica - Ajudando você a entender o porquê votamos neles

Fora do Brasil, existem lugares onde já elaboram estratégias para entender como funciona o processo de decisão das pessoas em relação a sua escolha de votos.A Psicologia Política é a disciplina que desenvolve estudo desse tipo, que vem apresentando novos dados sobre processos de subjetivação para a escolha do voto.
O resultado dessas investigações ajuda no trabalho daqueles que modelam as estratégias de persuasão em campanhas políticas e também explicam aos pesquisadores como certos conceitos refletem nas relações entre os grupos sociais.
Ex: Se uma escola tem um aluno cujo o pai ou avô é político ou tem referencia política, esse parente político sempre ajudará a escola desde que a mesma, de uma forma indireta promova a candidatura desse político.
Segundo André Singer, Cientista político e professor de faculdade, a formação de um quadro ideológico, depende muito dos pensamentos individuais das pessoas, sendo que os pensamentos são sempre decorrentes do que o meio apresenta.
A ideologia surge como resultado daquilo que os teóricos chamam de socialização política, tal processo segundo André Singer, acontece durante a fase de vida do individuo quando acaba a adolescência e se inicia na fase adulta, que é quando ele passa a ter noção dos fundamentos entre valores morais e éticos, que influencia em seu voto.
Geralmente a família tem grande influencia nas escolhas de um individuo, pois quando ainda não se sabe em quem votar, é a opinião dos familiares que serve como um ponto final. Porque a experiência se adquire com o passar dos anos.
Pesquisadores afirmam que as cinco mais importantes dimensões da personalidade são: abertura mental, conscienciosidade, neuroticismo, extroversão e socialização.
Segundo um estudo publicado na edição de outubro de 2007 da Política Psycology, os eleitores tendem a eleger os candidatos que mais tem personalidade e traços parecidos com o do eleitor.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Liberdade de expressão em forma de dança e canto

Foi baseado em cantos e danças que a estudante Lúcia Pastorello encontrou a forma para poder expressar seus sentimentos. No ano de 2007 criou uma conta no canal de vídeos youtube onde até então publicou cerca de 150 vídeos e 492 assinantes de seu canal.
Suas postagens chegaram a ter mais de 213 mil acessos somente pelos seus assinantes, fora o publico externo. No início ela chegava a postar 2 vídeos por semana. A estudante está no 4° ano de Direito na Toledo, se dedica aos estudos para tirar notas boas, e hoje concilia suas atividades,por isso alega ter reduzido o numero de postagens para 1 vídeo por semana.
Ela afirma não usar recursos caros, nem profissionais para as filmagens, geralmente é sua mãe ou irmã que a filma, sem contar os dias que ela mesma coloca a câmera digital para fazer seus próprios filmes. Para ela as pessoas não devem ter medo de viver a vida intensamente, “devemos viver o máximo que conseguirmos”, que não devemos ter vergonha de ser quem somos e do que gostamos.
Lúcia postou momentos de sua vida, de músicas, cenas de filmes e tudo o que a inspirasse, seus vídeos também varia de acordo com seu humor do dia; foram imitações de animais, desenhos animados, cenas de filmes, dança do ventre, nadando, entre outras situações de sua vida. Afirma também que não vê isso como um trabalho e sim como uma diversão e uma maneira de se expressar e diz também nunca ter se arrependido de nenhuma nostalgia publicada.
Outra informação interessante dita durante a entrevista coletiva, é o fato dela não ter medo das pessoas não gostarem de seus vídeos ou da popularidade que eles acarretam. Por estar em um mundo literalmente digital, onde há riscos de conseqüências maléficas, ela diz: “Não há conteúdo censurado, pornográfico ou preconceituoso e não estou nua”. No seu ponto de vista, seu canal não acarretará problemas para seu futuro como Advogada.
Sua ligação com a era digital 2.0 não é somente com o youtube, Lúcia tem alem de seus vídeos, Orkut e twitter, o Orkut ela alega ser essencial e viciante, geralmente para deixar recados e manter contato com amigos, mas sem nenhum vídeo, e o twitter para manter-se atualizada, pois ela acha mais prático passar e receber informações constantemente.
Lúcia fez aulas de violão, dança do ventre, gosta de música Pop, Rock, Newage e músicas do gênero, desta pagode e sertanejo, seu talento é inacabável.
Confira no site: www.youtube.com/lucirello

domingo, 30 de agosto de 2009

Outra de Millôr Fernandes

O nível de stress de uma pessoa é inversamente proporcional à quantidade de "foda-se!" que ela fala (os portugueses devem estar no limite do stress).

Existe algo mais libertário do que o conceito do "foda-se!"?

O "foda-se!" aumenta minha auto-estima, me torna uma pessoa melhor. Reorganiza as coisas. Me liberta. "Não quer sair comigo? Então foda-se!".

"Vai querer decidir essa merda sozinho(a) mesmo? Então foda-se!".

O direito ao "foda-se!" deveria estar assegurado na Constituição Federal.

Os palavrões não nasceram por acaso. São recursos extremamente válidos e criativos para prover nosso vocabulário de expressões que traduzem com a maior fidelidade nossos mais fortes e genuínos sentimentos.

É o povo fazendo sua língua.

Como o Latim Vulgar, será esse Português Vulgar que vingará plenamente um dia.

"Pra caralho", por exemplo. Qual expressão traduz melhor a idéia de muita quantidade do que "Pra caralho"? "Pra caralho" tende ao infinito, é quase uma expressão matemática. A Via-Láctea tem estrelas pra caralho, o Sol é quente pra caralho, o universo é antigo pra caralho, eu gosto de cerveja pra caralho, entende?

No gênero do "Pra caralho", mas, no caso, expressando a mais absoluta negação, está o famoso "Nem fodendo!". O "Não, não e não!" e tampouco o nada eficaz e já sem nenhuma

credibilidade "Não, absolutamente não!" não o substituem.

O "Nem fodendo" é irretorquível, e liquida o assunto. Te libera, com a consciência tranqüila, para outras atividades de maior interesse em sua vida. Aquele filho pentelho de 17 anos te atormenta pedindo o carro pra ir surfar no litoral? Não perca tempo nem paciência. Solte logo um definitivo "Marquinhos, prestatenção, filho querido, NEM FODENDO!". O impertinente se manca na hora e vai pro Shopping se encontrar com a turma numa boa e você fecha os olhos e volta a curtir o CD do Lupicínio.

Por sua vez, o "porra nenhuma!" atendeu tão plenamente as situações onde nosso ego exigia não só a definição de uma negação, mas também o justo escárnio contra descarados blefes, que hoje é totalmente impossível imaginar que possamos viver sem ele em nosso cotidiano profissional.

Como comentar a bravata daquele chefe idiota senão com um "é PhD porra nenhuma!", ou "ele redigiu aquele relatório sozinho porra nenhuma! O "porra nenhuma", como vocês podem ver, nos provê sensações de incrível bem estar interior. É como se estivéssemos

fazendo a tardia e justa denúncia pública de um canalha.

São dessa mesma gênese os clássicos "aspone", "chepone", "repone" e, mais recentemente, o "prepone" - presidente de porra nenhuma.

Há outros palavrões igualmente clássicos. Pense na sonoridade de um "Puta-que-pariu!", ou seu correlato "Puta-que-o-pariu!", falados assim, cadenciadamente, sílaba por sílaba...

Diante de uma notícia irritante qualquer um "puta-que-o-pariu!" dito assim te coloca outra vez em seu eixo. Seus neurônios têm o devido tempo e clima para se

reorganizar e sacar a atitude que lhe permitirá dar um merecido troco ou o safar de maiores dores de cabeça.

E o que dizer de nosso famoso "vai tomar no cu!"? E sua maravilhosa e reforçadora derivação "vai tomar no olho do seu cu!". Você já imaginou o bem que alguém faz a si próprio e aos seus quando, passado o limite do suportável, se dirige ao canalha de seu interlocutor e solta: "Chega! Vai tomar no olho do seu cu!". Pronto, você retomou as rédeas de sua vida, sua auto-estima..

Desabotoa a camisa e saia à rua, vento batendo na face, olhar firme, cabeça erguida, um delicioso sorriso de vitória e renovado amor-íntimo nos lábios.

E seria tremendamente injusto não registrar aqui a expressão de maior poder de definição do Português Vulgar: "Fodeu!". E sua derivação mais avassaladora ainda: "Fodeu de vez!".

Você conhece definição mais exata, pungente e arrasadora para uma situação que atingiu o grau máximo imaginável de ameaçadora complicação?

Expressão, inclusive, que uma vez proferida insere seu autor em todo um providencial contexto interior de alerta e auto-defesa.

Algo assim como quando você está dirigindo bêbado, sem documentos do carro e sem carteira de habilitação e ouve uma sirene de polícia atrás de você mandando você parar: O que você fala? "Fodeu de vez!".

Liberdade, igualdade, fraternidade e foda-se.

O Brasil Explicado em galinhas - Luiz Fernando Veríssimo

Pegaram o cara em flagrante roubando galinhas de um galinheiro e levaram para a delegacia.

- Que vida mansa, heim, vagabundo? Roubando galinha pra ter o que comer sem precisar trabalhar. Vai pra cadeia!

- Não era pra mim não. Era pra vender.

- Pior. Venda de artigo roubado. Concorrência desleal com o comércio estabelecido. Sem-vergonha!

- Mas eu vendia mais caro.

- Mais caro?

- Espalhei o boato que as galinhas do galinheiro eram bichadas e as minhas não. E que as do galinheiro botavam ovos brancos enquanto as minhas botavam ovos marrons.

- Mas eram as mesmas galinhas, safado.

- Os ovos das minhas eu pintava.

- Que grande pilantra...

Mas já havia um certo respeito no tom do delegado.

- Ainda bem que tu vai preso. Se o dono do galinheiro te pega...

- Já me pegou. Fiz um acerto com ele. Me comprometi a não espalhar mais boato sobre as galinhas dele, e ele se comprometeu a aumentar os preços dos produtos dele para ficarem iguais aos meus. Convidamos outros donos de galinheiro a entrar no nosso esquema. Formamos um oligopólio. Ou, no caso, um ovigopólio.

- E o que você faz com o lucro do seu negócio?

- Especulo com dólar. Invisto alguma coisa no tráfico de drogas. Comprei alguns deputados. Dois ou três ministros. Consegui a exclusividade no suprimento de galinhas e ovos para os programas de alimentação do governo e superfaturo os preços.

O delegado mandou pedir um cafezinho para o preso e perguntou se a cadeira estava confortável, se ele não queria uma almofada. Depois perguntou:

- Doutor, não me leve a mal, mas com tudo isso, o senhor não está milionário?

- Trilionário. Sem contar o que eu sonego do Imposto de Renda e o que tenho depositado ilegalmente no exterior.

- E, com tudo isso, o senhor continua roubando galinhas?

- Às vezes. Sabe como é.

- Não sei não, excelência. Me explique.

- É que, em todas essas minhas atividades, eu sinto falta de uma coisa. Do risco, entende? Daquela sensação de perigo, de estar fazendo uma coisa proibida, da iminência do castigo. Só roubando galinhas eu me sinto realmente um ladrão, e isso é excitante. Como agora. Fui pego, finalmente. Vou para a cadeia. É uma experiência nova.

- O que é isso, excelência? O senhor não vai ser preso não.

- Mas fui pego em flagrante pulando a cerca do galinheiro!

- Sim. Mas primário, e com esses antecedentes...

"O ORGASMO TRIFÁSICO" - Millôr Fernandes

Orgasmo feminino é coisa da qual as mulheres entendem muito pouco e os homens, muito menos. Pelo fato de ser uma reação endócrina que se dá sem expelir nada, não apresenta nenhuma prova evidente de que aconteceu ou se foi simulado.

Orgasmo masculino não! É aquela coisa que todo mundo vê. Deixa o maior flagrante por onde passa. Diante desse mistério, as investigações continuam e muitas pesquisas são feitas e centenas de livros escritos para esclarecer este gostoso e excitante assunto.
Acompanho de perto, aliás, juntinho, este latejante tema. Vi, outro dia, no programa do Jô Soares, uma sexóloga sergipana dando uma entrevista sobre orgasmo feminino. A mulher, que mais parecia a gerente comercial da Walita, falava do corpo como quem apresenta o desempenho de uma nova cafeteira doméstica.

Apresentou uma pesquisa que foi feita nos Estados Unidos para medir a descarga elétrica emitida pela "Periquita" na hora do orgasmo, e chegou à incrível conclusão de que, na hora "H", a "perseguida" dispara uma descarga de 250.000 microvolts. Ou seja, cinco "pererecas" juntas ligadas na hora do "aimeudeus!" seriam suficientes para acender uma lâmpada. Uma dúzia, então, é capaz de dar partida num Fusca com a bateria arriada.

Uma amiga me contou que está treinando para carregar a bateria do telefone celular. Disse que gozou e, tchan, carregou. É preciso ter cuidado porque isso não é mais "xibiu", é torradeira elétrica! E se der um curto circuito na hora de "virar o zoinho", além de vesgo, a gente sai com mal de Parkinson e com a lingüiça torrada.

Pensei: camisinha agora é pouco, tem de mandar encapar na Pirelli ou enrolar com fita isolante. E na hora "H", não tire o tênis nem pise no chão molhado... Pode ser pior!

É recomendável, meu amigo, na hora que você for molhar o seu "biscoito" lá na canequinha de sua namorada, perguntar:
-É 110 ou 220 volts? Se não, meu xará, depois do que essa moça falou lá no Jô, pode dar
"ovo frito no café da manhã."
Esse país não melhora por absoluta falta de criatividade... São as mulheres, a solução contra o apagão.

Discurso de Deus a Eva - Millor Fernandes

...Eva, de repente, descobrindo uma bela cascata, resolveu tomar um banho de rio. A criação inteira veio então espiar aquela coisa linda que ninguém conhecia. E quando Eva saiu do banho, toda molhada, naquele mundo inaugural, naquela manhã primeval, estava realmente tão maravilhosa que os anjos, arcanjos e querubins, ao verem a primeira mulher nua sobre a Terra, não se contiveram, começaram a bater palmas e a gritar, entusiasmados: "O AuTOR! O AuTOR! O AuTOR!.

PS-Este discurso do Todo-Poderoso está sendo divulgado pela primeira vez em todos os tempos, aqui neste livro. Nunca foi publicado antes, nem mesmo pelo seu órgão oficial, A BÍBLIA.


"Minha cara,

eu te criei porque o mundo estava meio vazio, e o homem, solitário. O Paraíso era perfeito e, portanto, sem futuro. As árvores, ninguém para criticá-las; os jardins, ninguém para modificá-los; as cobras, ninguém para ouvi-las. Foi por isso que eu te fiz. Ele nem percebeu e custará os séculos para percebê-lo. É lento, o homenzinho. Mas, hás de compreender, foi a primeira criatura humana que fiz em toda a minha vida. Tive que usar argila, material precário, embora maleável. Já em ti usei a cartilagem de Adão, matéria mais difícil de trabalhar, mais teimosa, porém mais nobre. Caprichei em tuas cordas vocais, poderás falar mais, e mais suavemente. Teu corpo é mais bem acabado, mais liso, mais redondo, mais móvel, e nele coloquei alguns detalhes que, penso, vão fazer muito sucesso pelos tempos a fora. Olha Adão enquanto dorme; é teu. Ele pensara que és dele. Tu o dominarás sempre. Como escrava, como mãe, como mulher, concubina, vizinha, mulher do vizinho. Os deuses, meus descendentes; os profetas, meus public-relations, os legisladores, meus advogados; proibir-te-ão como luxúria, como adultério, como crime, e até como atentado ao pudor! Mas eles próprios não resistirão e chorarão como santos depois de pecarem contigo; como hereges, depois de, nos teus braços, negarem as próprias crenças; como traidores, depois de modificarem a Lei para servir-te. E tu, só de meneios, viverás.

Nasces sábia, na certeza de todos os teus recursos, enquanto o Homem, rude e primário, terá que se esforçar a vida inteira para adquirir um pouco de bens que depositará humildemente no teu leito. Vai! Quando perguntei a ele se queria uma Mulher, e lhe expliquei que era um prazer acima de todos os outros, ele perguntou se era um banho de rio ainda melhor. Eu ri. O homem e um simplório. Ou um cínico. Ainda não o entendi bem, eu que o fiz, imagina agora os seus semelhantes.

Olha, ele acorda. Vai. Dá-me um beijo e vai. Hmmmm, eu não pensava que fosse tão bom. Hmmmm, ótimol Vai, vai! Não é a mim que você deve tentar, menina! Vai, ele acorda. Vem vindo para cá. Olha a cara de espanto que faz. Sorri! Ah, eu vou me divertir muito nestes próximos séculos!"

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Blog também é ferramenta de ensino entre professores

Nos dias atuais, ter um blog virou mania. Levando em conta que esse tipo de espaço tem servido, acima de tudo como forma de se adquirir conhecimento, os professores, na condição de difusores de informação, também passaram a fazer parte do grupo dos blogueiros.

No Centro Universitário Toledo, são muitos os exemplos dos docentes que possuem um espaço na internet para divulgar seus textos e idéias. Existentes em diversas áreas do saber, os professores blogueiros abordam os mais diversos assuntos em suas páginas pessoais, e contam com um número significativo de visitantes, dos quais a maioria tem envolvimento direto com o assunto.

É o caso do professor Carlos Cottas, que leciona nos cursos de Administração de Empresas e Sistemas de Informação e possui o blog www.sourcingnachina.blogspot.com. Cottas possui blog há dois anos e nele aborda assuntos ligados ao Comércio Internacional. “Montei meu blog pessoal para interagir com os alunos, mas não funcionou com todas as minhas salas”

Apesar da iniciativa de criar a página e postar informações, Carlos Cottas vive um dilema que não deve ser muito diferente dos encarados por outros blogueiros: a falta de acesso. Segundo ele, a participação do público é lenta, pois os assuntos e os textos por ele postados, não eram de interesse geral.

Enquanto alguns não podem contar com um grande número de acessantes, outros gozam do privilégio de receber muitos visitantes. Daniel Baggio Maciel, professor do curso de Direito, afirma ter uma média de 400 a 600 acessos diários.

Baggio utiliza o blog como ferramenta adicional para suas aulas há cerca de 1 ano e 2 meses. Ele explica que há mais de 10 anos leciona, e sentiu a necessidade de ter um contato maior com os alunos. “O blog permitiu esse contato, uma vez que os momentos em sala de aula são bastante curtos e com pouco aproveitamento.”

A partir do momento em que passou a utilizar o blog, ganhou mais tempo para discutir os temas pertinentes ao seu curso (Direito) não só com o público acadêmico, como também o público externo. O blog www.istoedireito.blogspot.com traz publicações de assuntos que foram discutidos em sala de aula ou que estão na agenda jurídica do momento.

Com todo o contraste entre acessados x pouco acessados, fica a pergunta: qual é a receita para se conseguir um bom número de visitantes? O professor de História, Carlos Eduardo Marotta Peters, parece ter encontrado a solução.

Administrador do blog www.marottapeters.blog.uol.com.br, antigamente, Peters atualizava seu blog uma vez por dia, mas devido ao estudo de seu doutorado, parou com as postagens. “Atualmente, eu utilizo o blog como canal de discussão com link sobre assuntos de interesse público, e atualizo duas vezes por semana.”

Com a diminuição na freqüência das atualizações, reduziram-se também o número de visitantes. Independente do tipo de assunto que se aborda no blog, parece claro que uma atualização freqüente e um estreito contato com o internauta, são os principais ingredientes para se ter um blog promissor.

Vale ressaltar que, durante a busca pelos entrevistados para essa matéria, a equipe se deparou com situações inusitadas. Ao questionar um dos professores do curso de direito, se ele tinha blog, ele respondeu que era “um analfabeto digital”. Isso nos levou a constatação de que, apesar de toda qualificação do docente, ele não está sintonizado à questão da tecnologia, passando tudo que é pertinente a isso para os funcionários de seu escritório.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

A Arrogância de um Jovem

Recentemente, recebi um e-mail com o seguinte nome "A Arrogância de um Jovem".
O texto me chamou á atenção e fez com que eu refletisse sobre tudo e todos. Pois há aqueles que estão fazendo descobertas cientificas, há aqueles que movem-se para mudar o mundo, mas há aqueles que só pensam na destruição.
E agora me pergunto, o que nós jovens dessa geração estamos fazendo para a próxima geração? Pensem!

Arrogância dos Jovens.

Essa é uma homenagem à turma de cabelos brancos.

Um jovem muito arrogante, que estava assistindo a um jogo de futebol, tomou para si a responsabilidade de explicar a um senhor já maduro, próximo dele, porque era impossível a alguém da velha geração entender esta geração.

"Vocês cresceram em um mundo diferente, um mundo quase primitivo!", o estudante disse alto e claro de modo que todos em volta pudessem ouvi-lo.

"Nós, os jovens de hoje, crescemos com Internet , celular , televisão, aviões a jato, viagens espaciais, homens caminhando na Lua, nossas espaçonaves tendo visitado Marte. Nós temos energia nuclear, carros elétricos e a hidrogênio, computadores com grande capacidade de processamento e ...," - fez uma pausa para tomar outro gole de cerveja.

O senhor se aproveitou do intervalo do gole para interromper a liturgia do estudante em sua ladainha e disse:

- Você está certo, filho. Nós não tivemos essas coisas quando éramos jovens por que estávamos ocupados em inventa-las. E você, um bostinha arrogante dos dias de hoje, o que está fazendo para a próxima geração?

Foi aplaudido ruidosamente, de pé !

Objetivo, um botão de rosa no meio de um roseiral de obstáculos

Vocês já pensaram algum dia em abrir um estabelecimento comercial? Não?! Sorte a sua!

Vejam! De início meu namorado (Alex) e um amigo (Pedro) estavam pensando em abrir um Barzinho aqui na cidade (Birigui), que eu acho ótimo já que a cidade é carente em points e baladas.

A idéia era abrir um bar diferente de tudo o que há na região, com a decoração toda emadeirada, meses em forma de tonéis (barril), canecas e luzes rústicas, estilo as Taberna do Texas, algo literalmente de tudo o que já se viu por aqui.

Essa idéia se consolidou e logo virou um objetivo, e assim eles começaram a planejar como seria o novo estabelecimento da cidade, o Texa’s Bar. Quando tudo estava pronto e planejado até os mínimos detalhes com exatidão, quase foram á loucura e a empolgação e o êxtase tomou conta dessas duas almas.

O desempenho dos dois para que tal objetivo desse certo foi grande, mas todos nós sabemos que as coisas não caem do céu e que nem tudo é fácil, o que torna a parte da história uma chatice e stressante, só foi colocar o planejamento em prática e pronto, os problemas aparecerem.

Primeiro foi á escolha do ponto, onde o estabelecimento seria alugado, o Alex e o Pedro olharam um ponto, olhou outro, pesquisaram mais dois e assim foi até acharem um ponto bom e não tão caro. Depois foi a escolha da decoração, pesquisaram na internet, ligou para consultar valores, praticamente uma cotação. Com a escolha de tudo, a única coisa que falta é a transportadora entregar, incluindo bebidas, móveis, etc. Enfim, já adiantamos uma boa parte.

Chegou á vez do banco... nossaaa.... foi um desanimo total, pois todo mundo sabe que para fazer um investimento grande, precisa-se de dinheiro e para conseguir o dinheiro é necessário um empréstimo e para conseguir tal façanha é muito complicado. Não esqueçam que vivemos um uma sociedade burocrática.
O banco sem duvidas é uma das chaves mais importantes dessa historia toda, é ele quem nos “concede” o capital para que consigamos iniciar nosso projeto, e sem eles não somos nada (pelo menos nessa ocasião).


Como o Alex e o Pedro trabalham, me encarreguei de ir ao banco, fui então ao Banco do Brasil e ao Banco Caixa Econômica Federal, em ambos me informaram que para conseguir um empréstimo, a empresa tem que ter de 1 à 3 meses de funcionamento, sem contar a apresentação de inúmeros documentos de comprovação. Gente!! Não é fácil e estamos na busca por um empréstimo.... Você tem pra me emprestar? Hauhaa


Sem contar que fora tudo isso, ainda vamos ter que procurar a prefeitura para conceder o Alvará de funcionamento do estabelecimento, para conseguir, a prefeitura vai lá no local junto à Vigilância Sanitária, com os Bombeiros, ... para analisar se o local está dentro das normas e não oferece nenhum risco.


Mediante todos esse problemas, acho que já não é uma boa idéia abrir um barzinho, mas também não irão perder as esperanças tão cedo.
Meninos, boa sorte !!


“A PERSISTENCIA AS VEZES É UM SINONIMO DE CONQUISTA”

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Brincando de Filosofar

O universo é um ciclo transfigurativo de uma parábola decisiva atenuante representativa q navega em ondas sub-retóricas meticuladas ao citoplasma do ser.

Divagando nesse assunto eu sinto como se os glóbulos vermelhos se aglutinassem em volta do cerebelo de um animal quadrúpede em extinção prestes a solucionar a quântica q envolve tudo ao seu redor.

Isso explica o razão do questionamento cristalino difundido no espírito do organismo q libera a harmonia característica fundamental do enigma incompreendido pelo qual todos ressurgem da grande massa oculta cataclísmica.

Realmente essa é uma forma cíclica de resumir todos os danos causados a população estelar Venusiana. Q confundiu utopia com putrefação dos fatos.

Destruindo todas as causas indisciplinares do poder contextualizado na metáfora apocalíptica ufanista dos magos reais e toda a corte pútrida.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Monólogo do Monólogo Hamlet ( William Shakespeare)

Alunos da Faculdade de Artes Cenicas Wolf Maia fazem exercícios com um dos maiores monólogos de William Shakespeare. Em seu exercício, o aluno tenta adequar o famoso "Ser ou não ser, eis a questão"(Hamlet).

O monólogo abaixo é a adequação que o aluno Bruno Brambila fez á respeito desse dilema ser ou não ser, viver ou morrer, uma espécie de seu sentimento traduzido em palavras.


Ser ou não ser, eis a questão: pois que é mais nobre ?
Sofrer passivamente os lentos caminhões e pedradas
Com que as estradas, enfurecidas, nos alveja,
Ou acelerarmos a mais de 200 por hora
E em velocidade por-lhes fim? Passá-los e chegar mais rápido.

Dizer que rematamos com mais velocidade a angústia
E os mil carros devagar - herança dos motoqueiros:
Correr para talvez dormir... É uma consumação
Que sempre a temos com fervor.

Dormir... talvez sonhar: eis onde surge o obstáculo:
Pois quando livres do tumulto das estradas,
No repouso de uma cama de hospital
Sem a moto e a velocidade que tanto amamos
Devem fazer-nos hesitar: eis a suspeita
Que impõe tão baixa velocidade e preserva nossas vidas.

Quem sofreria as multas e os possíveis estragos na moto,
O agravo do opressor e o policial furioso,
Toda a lancinarão do mal prezado amor,
A insolência oficial, as dilações da lei,
As calúnias dos guardas dizendo que passamos do limite de fixado,
Quando alcançasse o primeiro lugar,
A frente de seu oponente?

Quem sofreria dentro de um macacão, viajando 400 km,
Em duas horas, sob um sol fatigante,
Se o receio de ficar perdido, pra trás,
Nessas estradas desconhecidas e esburacadas
Jamais viajante algum atravessou de volta ?

O pensamento assim não nos acovarda
A deixar de correr, e no fim chegar todos juntos
São e salvos, sem demora e dor nas costas;

E desde que nos prendam tais cogitações,
Continuemos a voar nas estradas de qualquer lugar,
Não desviando-nos de nosso caminho
Até chegarmos ao nosso destino !

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Por trás de uma inocência se forma uma conceito

Ela engasgou..... esqueceu.... repetiu.... mas cantou !! Gente da um desconto, ela só tem 3 anos e meio.
A minha intenção era publicar junto ao texto, um vídeo mostrando minha sobrinha de 3 anos cantando, mas acabou não dando certo. Mas vou deixar o link do vídeo no youtube, caso se interessem em ve-lo.

Link:( http://www.youtube.com/watch?v=TdZKqSgPJxo )

Segue um treicho da múscia cantada: Diante do trono- Aos Olhos do Pai
Aos olhos do Pai você é uma obra-prima que ele
planejou
Com suas próprias mãos pintou
A cor de sua pele, os seus cabelos desenhou
Cada detalhe num toque de amor

Você é linda demais, perfeita aos olhos do Pai
Alguém igual a você não vi jamais
Princesa Linda demais, perfeita aos olhos do Pai
Alguem igual a você não vi jamais
Aos olhos do Pai você é uma obra-prima que Ele planejou
Com suas próprias mãos pintou
A cor de sua pele, os seus cabelos desenhou
Cada detalhe num toque de amor
Nunca deixe alguem dizer, que não é querida
Antes de você nascer, Deus sonhou com você


Bom, todos nós sabemos o quanto é importante aprendermos sobre os mandamentos de Deus, e para isso temos a Bíblia Sagrada para nos orientar. Porém nos deparamos com pessoas perdidas no mundo, que debocham da palavra de Deus e fazem o contrário do que manda a Bíblia, vivendo neste mundo sujo.

Hoje, escrevo este texto porque me deparo cada vez mais com que estão se entregando para Deus, o que me deixa feliz (é o que eu deveria fazer também, voltar para Deus, por onde passo, na maioria das vezes são pessoas seguidoras de alguma religião, não importa qual, mas são. Geralmente frequentadores de igrejas evangélicas ou espíritas, todos com seu estilo de vida, personagem e pensamento, mas todos seguidores de uma religião.

Outra coisa que deixou feliz também, é a notícia de que nas escola infantis os professores estão trabalhando encima da palavra, não de forma direta, mas de uma forma que faça a criança entender a importância da religião e quem é Deus, e o que ele faz por nós, através de músicas, brincadeiras, livros e filmes.

Parabéns á estas escolas que procuram ensinar o quanto Deus é bom!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Como ficará o mercado de trabalho com a queda da obrigatoriedade do diploma de Jornalismo?

Nós estudantes de jornalismo, optamos a faculdade para termos uma graduação honrosa e para que possamos passar para a sociedade, informação com qualidade. Creio que todos jornalistas e estudantes de jornalismo devem estar revoltados, se perguntando: Como ficaremos no mercado de trabalho á partir de agora?

Fiz uma breve entrevista com minha professora de Técnicas de Redação, Ayne Regina Salviano sobre este assunto, veja a baixo:

01) Com a queda da obrigatoriedade do diploma, como ficará os estudantes de
jornalismo no mercado de trabalho? E aqueles que pretendem fazer o curso de
jornalismo?

OS FORMADOS EM JORNALISMO TERÃO MAIS CHANCES NO MERCADO DE TRABALHO PORQUE ESTARÃO MAIS HABILITADOS. QUEM PRETENDE FAZER O CURSO TERÁ MAIS CONHECIMENTOS.

02) Você acha que o número de interessados pelo curso irá reduzir?

O PUBLICITÁRIO É UM PROFISSIONAL QUE NÃO PRECISA DE DIPLOMA PARA TRABALHAR. NO ENTANTO, O CURSO DE PUBLICIDADE É O MAIS CONCORRIDO EM VESTIBULARES COMO O DA FUVEST. ASSIM, PENSO QUE NÃO É O DIPLOMA QUE LEVA O ESTUDANTE PARA O CURSO. NÃO VEJO PORQUE O NÚMERO PODE DIMINUIR.

03) Com a queda da obrigatoriedade do diploma o número de interessados no
mercado aumentará, qual o critério de seleção você acredita que utilizaram
para selecionar os profissionais?

PREFIRO PENSAR QUE SERÁ O CRITÉRIO DA QUALIDADE. E AÍ OS DIPLOMADOS TÊM VANTAGENS.

04) Mesmo onde a obrigatoriedade do diploma não existe, como em países europeus, cresce o número de escolas de jornalismo porque?

PORQUE AS PESSOAS SABEM QUE NÃO BASTA ESCREVER BEM PAA SER JORNALISTA. É PRECISO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS E TÉCNICA, MUITA TÉCNICA.

05) Se nós jornalistas, somos as pessoas que informa o mundo todo sobre os
fatos e os acontecimentos, por que nos tiraram o "mérito" de jornalistas?

NÃO NOS TIRARAM O MÉRITO. CONTINUAMOS JORNALISTAS COM DEVER SOCIAL DE INFORMAR OS CIDADÃOS PARA FORMAR SOCIEDADES MELHORES. O QUE O STF FEZ FOI JULGAR A OBRIGATORIEDADE DO DIPLOMA QUE, SEGUNDO OS MINISTROS, FERE A CONSTITUIÇÃO.

06) Na atual conjuntura, depois da queda da obrigatoriedade do diploma, na
sua opinião, qual o objetivo do curso de jornalismo?

O DE SEMPRE, PREPARAR O PROFISSIONAL PARA ATUAR NO MERCADO DE TRABALHO COM HABILIDADES ESPECÍFICAS, TÉCNICAS, CONHECIMENTO E ÉTICA.

07) Deseja acrescentar alguma informação?

SIM. AGORA É A HORA DE PROVAR QUE QUEM TEM DIPLOMA É MELHOR.

Livramento em um acidente (fato real)

Sabe quando você tem pressentimentos e não os leva á sério? Ou quando passa cenas na sua cabeça e não sabe o motivo? Pois é isso aconteceu comigo ontem!
Vou contar como aconteceu!

Por volta das 15h fui de encontro com meu namorado na casa do pai dele, estava ocorrendo um churrasquinho com os amigos lá. Insisti o tempo todo para que fossemos embora, ele sabe muito bem que não gosto de freqüentar aquela casa, muito menos da atual mulher do pai dele, mas como ele nunca me escuta, principalmente quando está jogando Truco (odeio quando ele joga truco comigo do lado).

Mas não me incomodei muito porque ali havia mais três amigas para me fazer companhia e assim permanecemos naquele local até as17h. Prosseguimos para o supermercado e em seguida para a Av.São Francisco onde na maioria do nossos domingos á tarde ficamos para conversar e olhar o movimento. Não demorou muito para o Alex (meu namorado) começar a passar mal do estomago, talvez por algo que ele tenha comido e não tenha feito bem para o organismo dele; conversa vai, conversa vem, eu stressei e quis vir embora, isso por volta das 21h e 40min. Nos despedimos dos amigos e partimos.

No meio do caminho pedi para que ele parasse para eu comprar um lanche, paramos, eu pedi o lanche e enquanto eu esperava ele foi até a farmácia comprar ENO (bebeu na mesma hora), nesse meio tempo dele comprar, beber e voltar, eu tive uma visão de um acidente (só para esclarecer, eu não sou vidente hem!), eu estava me sentindo insegura encima daquela moto, coisa que nunca aconteceu comigo, perguntei para ele, se tinha condições de dirigir, se ele estava bem e pedi para que viesse com calma.

Durante o percurso todo, foi tudo tranqüilo, nada havia acontecido, mas eu ainda estava insegura, quando estávamos chegando perto do semáforo, um carro em alta velocidade nos fechou, como o peso da moto era enorme (era uma Kawasaky 900), o Alex não conseguiu segurar e pronto, o estrago foi feito. A moto se arrastou por alguns metros quebrando a carenagem esquerda, passador de marcha, um verdadeiro estrago, enquanto eu e o Alex fomos arremessados da moto, também arrastando nossos corpos pelo chão. Para nossa sorte foi que caímos em um pedaço que havia grama que não permitiu que nos machucássemos mais. Ficamos com alguns ralados somente.

E o carro? Avançou o sinal vermelho e foi embora.

O Alex estava muito assustado e desesperado com o que aconteceu, me perguntou centenas de vezes se eu havia me machucado, assim como eu lhe perguntei também se havia algum ferimento. Um amigo que estava passando no local na hora do acidente nos ajudou levanto a moto até o outro lado da rua e estacionando-a.

Em nenhum momento eu fiquei abalada, graças a isso eu não piorei a situação, imaginem se eu fico igual a uma louca chorando e gritando? Só iria deixar o menino mais assustado. Tudo o que eu queria era abraçar-lo e acalma-lo, ai eu fiquei ali do lado dele, o acalmando-o, esperando aquele sofrimento diminuísse para que pudéssemos ir para a casa dele resolver aquilo tudo.

Quando tudo se “acalmou”, fomos para a casa dele, onde acordamos a Noemia (mãe do Alex) e eu corri para o telefone ligar para o pai dele, que ao invés de acalmar o menino, o encheu de perguntas, ocorreu uma briga minha com o pai dele, os dois foram olhar a moto, e ele foi embora.O Alex foi tomar um banho, comeu um pouco, tomou um remédio e eu e a mãe dele o fizemos dormir.


Por mais que não tenha acontecido nada com nós dois (o mais importante), foi triste o que aconteceu. Mas eu agradeço a Deus pela proteção que ele no deu e vem nos dando sempre, para que nada de mal nos aconteça. Obrigada Senhor!!!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

A revolta do pênis

PÊNIS REVOLTADO...

Eu, Pênis, solicito aumento de salário pelas seguintes razões:
Faço esforço físico no cumprimento de minhas funções;
Trabalho em grandes profundidades;
Mergulho de cabeça em tudo que faço;
Não descanso nos fins de semana ou feriados nacionais;
Trabalho em ambiente extremamente úmido;
Não recebo horas extras;
Trabalho em ambiente sem iluminação e sem ventilações adequadas;
Trabalho sob altas temperaturas, sem climatização;
Meu trabalho me expõe as doenças contagiosas;

RESPOSTA FEMININA

Sr. Pênis, Após a revisão dos seus pedidos e considerando seus argumentos, a Administração REJEITOU seu pedido baseando-se nos seguintes fatos: Você não trabalha 8 horas ininterruptamente;
Você dorme durante o expediente após curtos períodos de trabalho em visível demonstração de "corpo mole";
Você não segue sempre as ordens da gerência e costuma visitar outras repartições; Não tem iniciativa. Precisa ser estimulado, pressionado para começar a
trabalhar;
Você deixa seu ambiente de trabalho bagunçado ao final turno;
Nem sempre você observa as normas de segurança de trabalho e abre mão de seu EPI (Equipamento de Proteção Individual). Ou seja, não veste a correta roupa protetora;
Você se aposentará muito antes dos 65 anos;
Você é incapaz de trabalhar dois turnos dobrados;
As vezes você abandona sua posição de trabalho antes de completar a tarefa; Ou passa mal e vomita ou simplesmente desmaia...

* E se tudo isso não bastasse, temos observado que você entra e sai do seu local de trabalhocarregando dois sacos de aparência suspeita.

Nossa vida envolvida na Psicologia

Mediante aos textos estudado, entendi que todo ser humano é ambientalista, ou seja, somo fruto do meio em que vivemos e nossos mais profundos princípios, aquilo que temos como verdade e a forma que temos de encarar a vida, além de ser uma construção histórica é o reflexo da sociedade em que vivemos.

A partir disso entendo também que em todo canto do mundo há uma diversidade de idéias, conceitos, crenças e valores. Cada qual contendo deferentes conceitos do que é certo e do que é errado, do que é bom e do que é ruim, do porque nascemos e morremos. E com isso eu me pergunto; O que as pessoas fazem o que fazem e crêem no que crêem?

Cada individuo de maneira particular busca uma verdade que faça sentido para si mesmo e para o meio em que vive. As verdades e razões chocam-se entre si gerando conflitos internos, que resultam em ações e que refletem diretamente na sociedade em que se vive.

Tais conflitos, sendo eles de todas as ordens: religiosos, poder, crenças, sociais, etc...existem pela falta de reflexão e conhecimento, onde cada qual acredita que não existe outras verdades além daquela que se crê. Somo seres limitados e temos uma real dificuldade de conviver com nossos próprios erros, quem dirá os erros alheios. Enxergamos com nossos olhos, e cremos que aqueles que não enxergam da mesma forma está errado. Isso é muito mais fácil, simples e cômodo. Enfim, somos o Maximo!
E assim a sociedade se forma, cada um defendendo a unhas e dentes o que se acredita, nem que para isso haja guerras e violências.

Os meios de comunicação nos bombardeiam com noticias cada vez mais aterrorizantes e nós que somos a sociedade muitas vezes nos sentimos “a parte” de tais fatos. Pensamos “sou bom” e não faço isso, mas quem fez merece punição.
Será que tudo o que acontece com a sociedade não tem nada a ver com a nossa existência? Porque somos superficiais ao julgar os fatos sociais? Muitas vezes julgamos o resultado mas não contribuímos com as ações para que os resultados possam ser diferentes e positivos.

Penso que a transformação da sociedade inicia em nós, de dentro para fora e acredito que o ser humano evolui vagarosamente com altos e baixos, avanços e retrocessos e isso é vida.

Enfim, todos nós temos um pouco de psicólogos em nós mesmos, preferimos achar uma válvula de escape do que assumir os próprios erros, os preconceitos ajudam nesta situação e dificilmente vai acabar. Principalmente o jovem, que se espelha em seus familiares ou ídolos para tomarem suas atitudes, eles sempre vão fazer o que esses “ídolos” fazem.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Entre jornalistas e bloggeiros

O Jornalismo vem se desenvolvendo e melhorando com o passar do tempo, o que antes podíamos ler no dia seguinte sobre os fatos já não existe mais, pois hoje o jornalismo está inovado com as novas tecnologias.

Hoje com essa inovação, podemos desfrutar de várias noticias reais ao mesmo tempo, basta um, dois ou três clique nas matérias que queremos ler. Sem contar que, além dos textos, há fotos, vídeos e outros links de acesso para o que você procura.

Seria difícil falar de tecnologia, se não falarmos de internet, é de fácil acesso (se não tem internet em casa, vai a uma Lan House), tem baixo custo de comunicação, agilidade e podemos encontrar de tudo e sobre qualquer assunto.
Juntamente com a evolução da tecnologia, criaram sites de relacionamentos como o orkut, tuwitter, msn, picasa, flicker, blogs entre outros sites. E o blog é uma forma das pessoas expressarem seus sentimentos, criticas, pensamentos, e está se tornando um meio de comunicação onde jornalistas, estudantes e pessoas físicas em geral estão usando para postar seus trabalhos, vídeos, criticas aos assuntos noticiados.


E a importância do blog na vida dos jornalistas é exatamente essa liberdade de expressão, para a criação de noticias de interesse pelo qual gostamos. Se tratando de política, esportes, economia, gastronomia, seja ela qual for.
Conselho aos estudantes, façam seu blog, postem suas criticas, idéias e pensamentos, certamente vocês teram seu trasbalho reconhecido.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

PAGODE DA DIRETORIA 24 DE MAIO

NÃO PERCAM DIA 24 DE MAIO 2009 O PAGODE DA DIRETORIA !!!

BANDAS: AH! MULEKE, DEIXE Q´FALA E DJ.

OPEN BAR: AGUÁ, REFRIGERANTE E CAPIRINHA DE 4 SABORES.

SERÁ FEITO SORTEIO DE BRINDES DURANTE A FESTA.

CONVITES DO 1º LOTE - ESGOTADOS

2º LOTE - FEMININO R$ 15,00 E MASCULINO R$ 25,00

PONTOS DE VENDA: CHIQUINHO SORVETES, HEMATITAS, MV TATTOO E COMIGO

LOCAL: CHACARA CAÊTA - RUA PARALELA A RODOVIA TEOTONIO VILELA (GUATAMBU)

INFORMAÇÕES KAROL 9705-1816

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Estudante supera síndrome com alegria de viver

Quem olha para a jovem de cabelos louros, calça jeans e uma camiseta baby look rosa, sentada na segunda fileira da sala de aula de uma universidade de Araçatuba, não imagina a história de vida que ela carrega. Vítima do medicamento Talidomida, Mara Thaís de Souza Martins, 18 anos, possui uma má formação nos braços e nas pernas provocada pelo uso do medicamento que leva o mesmo nome e que foi amplamente utilizado por mulheres, até 1997, quando acabou proibido por meio de uma portaria do Ministério da Saúde.

O remédio foi comercializado como um sedativo e hipnótico com poucos efeitos colaterais. A indústria farmacêutica que o desenvolveu acreditou que o medicamento era tão seguro que passou a prescrevê-lo a mulheres grávidas, para combater enjoos matinais. O problema é que, algum tempo depois, começaram a nascer crianças com má formação dos membros superiores e inferiores. Após um estudo aprofundado, ficou confirmado que a deficiência era resultado de efeitos colaterais causados pelo remédio.

A universitária Thaís, como prefere ser chamada, afirma que teve uma infância normal e que a síndrome nunca lhe trouxe qualquer limitação. “Eu brincava com meus primos, pulava e subia em árvores. Fazia tudo o que uma criança normal faz”, diz com sorriso aberto.

A estudante do primeiro semestre do curso de Administração do Unitoledo destaca que não se recorda de nenhum problema ocorrido em sua infância ou adolescência, em razão da Síndrome. No período de escolher um curso superior, prestou vestibular em pelo menos quatro faculdades de administração e de direito. “Eu passei nos quatro vestibulares que prestei, mas escolhi a Toledo, porque ela oferece melhores condições para quem é portador de deficiência. Daí imagino que o ensino também é melhor”, explicou.

BALADAS
A estudante demonstra uma alegria de viver contagiante. Ao ser questionada sobre as baladas, muito comuns na juventude, Thaís destaca que vai para todas. “Onde os meninos vão (e todos os nossos amigos são meninos), nós vamos. Tudo pode”, diz, sorrindo. Sobre os namorados, brincou: “Tive vários. Nunca foi problema. Tive um escondido, mas não conta isso pra minha mãe (risos). Hoje estou ficando com um rapaz. Ele me trata com muito carinho e sem qualquer preconceito”.

Bem arrumada, usando brincos e batom, Thaís demonstra ser vaidosa e muito independente. “Eu mesmo faço escova, me arrumo, passo batom e tudo o mais. Não tem problema. Normal”, diz. O maior sonho da estudante é trabalhar na indústria alimentícia Nestlé. “Meu avô trabalhou lá e eu acho uma empresa boa. Já visitei a fábrica e desejo trabalhar lá um dia”.

Na sala de aula ela é rodeada de amigas. Em nenhum momento, a estudante sentiu a presença do preconceito, muito comum nessas circunstâncias. “Essa palavra não existe no meu vocabulário”, diz, com segurança.

DIFERENTE
Thais nunca se achou uma pessoa “diferente”. O único momento em que sentiu que isso estava incomodando foi aos 12 anos, quando pediu à mãe que lhe comprasse as próteses para suas pernas, pois ela não queria que as pessoas “olhassem para baixo, para conversar comigo. A partir daí, tudo ficou normal novamente”, disse.

Ainda sobre o preconceito, quando questionada se a sociedade lhe impôs alguma dificuldade, ela é categórica. “Você não pode ficar pensando no que os outros pensam sobre você. Se dependesse da sociedade, eu não ia fazer nada. Ia ficar em casa”, afirmou. Para ela, “o limite é o céu”.

sábado, 18 de abril de 2009

Pão que emana na rede

Por: Karol Ferretti,André Sanches, Dandara Fuhrmann, Fabrícia Lopes, Fernanda Nunes, Natália Fagundes, Rodrigo Pereira e Viviane Porfírio

Quando Guillermo Marconi inventou o primeiro sistema prático de telegrafia sem fios, em 1896, ele certamente não imaginava o surgimento da webradio. Muito tempo se passou, mas o rádio ainda arrebata corações.

O jornalista Clemerson Mendes, 27 anos, é um exemplo. Apaixonado pelo rádio, ele coordena uma webradio e, devido ao seu trabalho, fica conectado à internet por mais de 15 horas por dia. Segundo o jornalista, ele não pode se desligar da rede, pois toda sua rotina de trabalho é feita on-line.

“Sou responsável pela iRadio, um sistema de programação de rádio pela internet. Temos locutores espalhados por todo o País. Além disso, toda a manutenção do site é feita por mim, portanto, fico on-line no MSN o tempo todo, pois se algo sai dos conformes tenho que estar preparado”, explicou.

Clemerson contou que nem o sono o afasta do trabalho e, consequentemente, da internet. “Certa vez, um cracker invadiu o sistema da iRadio. Ele entrou no ar e causou sérios problemas. Por conta disso, recebi uma ligação às 4h solicitando minha entrada no MSN urgente”.

Segundo Clemerson, o computador é vital para seu trabalho. “Tudo acontece num ambiente digital, sem a rede a iRadio não seria uma realidade”.

SOCIAL
De acordo com o Clemerson, as horas dedicadas ao computador não atrapalham sua vida social. “Sempre fui muito reservado; mesmo que não tivesse que trabalhar nos finais de semana, não teria uma vida social muito ativa, gosto de ouvir rádio e ficar sossegado em casa”, finalizou.

Amantes de Bebida Alcoolica

Não é orgulho em escrever, mas é engraçado de ler !!

Parodia da musica
Morango do Nordeste – Frank Aguiar


Musica
Estava tão tristonho quando ela apareceu
Seus olhos, que fascinam logo estremeceu
Os meus amigos falam que eu sou demais
mas é somente ela que me satisfaz
É somente ela que me satisfaz
é somente ela que me satisfaz
Você só colheu o que você plantou
Por isso é que eles falam que eu sou sonhador
Me diz o que ela significa pra mim
se ela é um morango aqui do nordeste
Tú sabes, não existe sou cabra da peste
apesar de colher as batatas da terra
com essa mulher eu vou até pra guerra
| AAAAAAAIIII, é amoooor

2X | Ai ai ai é amor

Parodia
Tava bebendo pinga quando ela apareceu
Com bafo da cachaça quase ela morreu
Meus amigos falam que eu bebo de mais
Mais é somente a pinga que me satisfaz
Mais é somente a pinga que me satisfaz
Você só bebeu o que você comprou
Por isso que eles falam que eu sou devedor
Me diz o que a pinga significa pra mim
Ela é a batitidinha de morango aqui do Nordeste
Tu sabes, não existe sou cabra da peste
Apesar de colher a cana da terra
Mais pela pinga eu vou até pra guerra
AAAAAAAIIII, é amoooor
2X | Ai ai ai é amor

terça-feira, 7 de abril de 2009

Superação!

Se você ta cansado da sua vida e acha que está cheio de problemas, pare! Assista esse video e pense em tudo o que você faz e talvez não pudesse fazer se estivesse no lugar dele.

Esse rapaz é sem dúvidas o maior expelo de superação mediante aos problemas que a vida apresentou à ele!

video

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Leite Derramado

Assim como disse Vilma Moura

“...esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”. Fl 3: 13 e 14

Algumas pessoas dizem: “hoje acordei com o pé esquerdo” ou reclamam: “é sempre assim comigo”... tudo dá errado.

Carregam um estigma negativo pela vida toda e não conseguem viver e desfrutar de situações boas e agradáveis que lhes acontecem.

Nós que já temos Jesus como Senhor e como aquele que dirige nossos passos e nossos pensamentos encaramos um episódio negativo da seguinte maneira: Quando alguma coisa não vai bem... quando, ao descuidarmos, tomamos uma atitude indesejada e desagradável nossa primeira posição é recorrermos a Jesus arrependidos, confessarmos o erro, e pedirmos o perdão. Jesus tem esse poder e autoridade confiada a Ele pelo Pai e imediatamente somos religados à Trindade, somos perdoados e Ele esquece o que se passou. O erro, o pecado, a escorregadela acontece muito dificilmente em nossas vidas pois cuidamos e nos policiamos para agirmos de maneira que agrade a Deus e caiamos na simpatia das pessoas.

Nosso estigma pesado e acusador ficou no passado, quando ainda éramos donos de nós mesmos e por conseqüência, pecadores. Hoje Deus é nosso dono e Jesus é nosso advogado... quem nos justifica e nos livra do erro e do passado. Somos lavados e remidos pelo sangue do Cordeiro.

Quando estacionamos e ficamos focados em nosso erro, chorando o “leite derramado” de uma postura indesejada, nos esquecemos do poder perdoador do amado Jesus.

O apóstolo Paulo absorveu muito bem este ensinamento. Ele tinha muitas razões para esquecer o seu passado, pois, quando da sua velha natureza, perseguia e açoitava os cristãos... mas como novo homem compreendeu que não deveria viver enraizado em seu passado. Esquecendo-se de suas culpas e olhando à frente, focado no que Deus poderia ajudá-lo a ser desfrutaria do poder renovador do Senhor.

Precisamos nos concentrar no relacionamento que temos com Deus hoje e caminhar em direção a uma vida de fé e obediência. Como nossa esperança está em Cristo, podemos ter uma vida mais completa e significativa em Jesus.

Quando, acidentalmente, entristecermos ao Senhor com atitudes que não condizem com nossa nova natureza, podemos recorrer a Jesus, pedir perdão e continuar... não parar... não desistir...

Não chorarmos algo que não fizemos ou que não aconteceu.

Desfrutar, agradecer e glorificar a Deus pelo que já tem mudado em nós e pelo que já temos conseguido ser em Jesus.

Jesus acredita em nós. Ele tem um chamado para nossas vidas, prossigamos para o alvo!

Oração: Senhor nós não somos daqueles que desistem. Jesus não desistiu e alcançou o alvo. Queremos ser como Jesus.

domingo, 5 de abril de 2009

Mais que uma técnica, uma Mãe.

Hoje era para ser um dia marcado somente com alegria,, sem tristezas pois hoje se comemora 46 anos de vida de minha mãe.

Fico feliz por ela ser assim feliz, extrovertida e doidinha, apesar dos momentos de mau humor que afetam a todos aqui em casa, mas fico triste em saber que justo neste momento ela esteja triste por varios fatores que não à deixam brilhar ainda mais.

Um destes motivos é a falta que ela sente de seus atletas, que infelizmente não estão mais perto dela, mas logo logo isso irá mudar, e com base nesses fatores eu e a equipe de natação fizemos uma homenagem à essa mulher que é tão especial!

Juciane,
Mulher determinada, mulher esportista, dona e mereçedoras das nossas vitórias, a razão de nossa existência.
Hoje poderiamos estar mundo a fora, sabe Deus onde e fazendo o que, mas em algum momento você nos olhou e acreditou que poderiamos fazer a diferença, sabe lá se foi por uma olhada ou em palavras, mas acreditou.
Você acreditou que poderiamos ser vencedores, e dessa forma nos ensinou a lutar, nos ensinou a erguer a cebça diante da derrota, nos ensinou a erguer a persistir para que cada um de nós fossemos vitoriosos, e crescemos ao seu lado e em pouco tempo nos tornamos mais sábios graça a sua insistência e a sua atenção perante a nós.
Essa equipe sem voçê nunca mais será a mesma e nunca estará completa, pois ninguém vai substituir o seu lugar, nem o carinho que sentimos por você.
O amor que sentimos para com você é de filho e você sempre será a Nossa Mãe!!

Mãe,
Eu a amo tanto que cada vez que sofre, automaticamente sofro junto, suas dores me doem e eu fico fraca.
Eu a amo tanto que seria capaz de qualquer loucura para que essa dor passe e volte a ser aquela jóia linda e brilhante que ofusca o olhar de qualquer um.
Esper que nesse dia, você deixe tudo para trás, esqueça os problemas e seja muito feliz, curta bastante, que Deus te abençoe em tudo o que você faça.
Você merece.


Feliz Aniversário!!

Com todo carinho do mundo,
Karol Ferretti

quarta-feira, 11 de março de 2009

Furo ou Credibilidade

Seria impossível imaginar a vida hoje sem tecnologia. O que fazer sem e-mail, MSN, Orkut, blogs, e o tão indispensável Google? Isso só pra ficar em exemplos da internet. Com estes recursos, o homem pode encurtar distâncias, agilizar informações, proporcionar maior conforto e interação entre as mais diversas culturas do mundo.

O Jornalismo On-line é fruto desta mudança social. Segundo o sociólogo espanhol Manuel Castells, autor do best-seller “A Era da Informação”, as relações humanas se dão cada vez mais num ambiente multimídia. Exemplo disso é o Jornalismo Digital, que permite interatividade, instantaneidade, hipertextualidade e acesso a vídeos, possibilitando uma variedade imensa de visualização da informação.

Mas nem tudo são flores. Embora as novas tecnologias nos deem maior agilidade, elas também podem ocasionar uma série de problemas éticos - furo de notícia ou credibilidade?

Muitos portais, em busca do furo jornalístico, se precipitam e publicam notícias sem ter verificado corretamente o fato, principalmente devido à forte concorrência entre portais.

É preferível ser ético e esperar a confirmação da informação para de publicá-la. Antes ser reconhecido pela credibilidade do que pela agilidade.

terça-feira, 10 de março de 2009

IV Torneio de Natação SESI na Água

Neste último sábado, 07 de Março o SESI de Birigui promoveu o evento Torneio de Natação SESI na Água, que esta em seu 4º ano de realização.

O evento teve por finalidade promover o entretenimento, lazer e atividade física através da natação, que contou com a presença de crianças e adultos dos 07 aos 67 anos de diversas cidades sendo elas academias, clubes e individuais.

Foram 84 provas de diferentes modalidades como Livre, Peito, Borboleta, Costas, Medley e os Revezamentos 4X4.

Tivemos como cidades participantes Penápolis, com as equipes da Secretaria de Esporte e Lazer, Clube de Campo Lago Azul e Clube Penapolense, a cidade de Araçatuba com a equipe Araçatuba Clube, Lins com a equipe Instituto Americano de Lins, RH Fitness de Pirajuí e Andradina com a equipe do Andradina Tênis Clube.

Birigui contou com a presença da equipe do SESI Birigui, Birigui Pérola Clube, Academia Falcon, Academia Vidativa, e Academia Toning System .

O evento contou com aproximadamente 250 nadadores, onde a equipe do SESI conquistou 30 medalhas.

A equipe participou também do I Festival de Natação de Jales que ocorreu no dia 08 de Março, um dia após o Torneio de Natação SESI na Água, conquistando 13 medalhas de ouro, 7 de prata e 4 de bronze.

Os atletas que formam a equipe são Vitor Juno, Guilherme Melo, Bárbara, Guilherme, César, Gabriel, Emanuele, Larissa, Paulo Henrique, Fernando, Geanlucca, Maicon, Lucas, Tainara, Gabriela, Victor Ruiz, Tamires, Bruno Lima, Aliffe, Marcos, Vinicius Lovadini, Vinicius Garcia, Kaique, Luan, Jonathan, Andressa, Lais, Alessandra, Augusto, Bruno Ramos, Anellyse, Taylon, Andrei, Martins, Leandro, Cocoi, Paulo, Renan, Ane Caroline e Natalia.